Home » Notícias » Pr. Everaldo agiu em legítima defesa

Pr. Everaldo agiu em legítima defesa

Caso de agressão: Justiça entende que pastor Everaldo agiu em legítima defesa
Mulher supostamente agredida não era casada com o candidato

pastor-everaldo-300x200As acusações levantadas por Katia Miriam Offredi Maia contra Everaldo Dias Pereira, o Pastor Everaldo, pré-candidato do Partido Social Cristão (PSC) ao Palácio do Planalto, tem causado constrangimento. Em reportagem publicada no site da revista Veja, Katia acusa Everaldo de ter a agredido fisicamente.
Na ação, há relatos de “chutes e socos, o que causou a perfuração da membrana timpânica” de Katia. No processo consta que Everaldo não agrediu Katia, mas agiu em legitima defesa e que os hematomas foram causados em decorrência de seu “atuar defensivo”.
Katia Miriam Offredi Maia, move ação no Supremo Tribunal Federal pedindo o “reconhecimento e dissolução de união estável com a partilha de bens”. Porém, segundo consta no processo, Everaldo ainda era casado com a primeira esposa, Maeli de Almeida, no período em que manteve o relacionamento com Katia.
Já o pedido de reconhecimento e dissolução de união estável com a partilha de bens o tribunal entende que o fato do pastor estar casado no período em que mantinha o relacionamento com Katia inviabilizaria o reconhecimento da união estável.
“No mérito, observa-se que a suplicante não logrou êxito em comprovar que o relacionamento havido entre as partes revestia-se dos requisitos caracterizadores da união estável, mormente pela ausência de publicidade, considerando-se, ainda, que durante grande parte do período alegado pela autora, o réu encontrava-se casado, o que, consoante o art. 1.723, do Código Civil, impede a constituição de união estável”, diz o parecer do relator do processo, Ministro Dias Toffoli.
No julgamento também consta que foram ouvidas testemunhas da igreja em que Everaldo era pastor na época. Em depoimento elas afirmam que “ouviram dizer” que Katia havia sido agredida e que estaria abalada com o término do relacionamento e que constantemente foi feito pedidos de orações em seu nome.
No processo também consta que Everaldo havia “anunciado casamento com a autora”, mas que rompeu o relacionamento cerca de quatro meses após o anúncio, “vindo a se casar com outra pessoa menos de um ano após o término da sua relação” com Katia.
O episódio vem causando constrangimento ao Partido Social Cristão (PSC) que ganhou destaque após a ascensão política do deputado federal, Pastor Marco Feliciano (SP), com sua passagem pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados.
Everaldo Pereira hoje é casado com a cantora Ester Batista. O pastor é auxiliar da Igreja Assembleia de Deus Ministério de Madureira.

Um comentário

  1. Será que o PSC comprou esse site igual compra espaço na TV? Então vocês afirmam que “chutes e socos, o que causou a perfuração da membrana timpânica” foram causados em legítima defesa!?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado .Campos obrigatórios são marcados *

*